A esposa do médico Hilton Gonçalo (Avante), que comanda a cidade vizinha de Santa Rita, já está de olho em 2020, quando tentará renovar o mandato, e por conta disso está descumprindo acordos firmados com aliados que ajudaram a elegê-la, em 2016.

O alvo preferencial da suposta perseguição tem sido servidores ligados à vereadora Kellyane Calvet (PMB), filha do ex-prefeito, Reinaldo Calvet, uma vez que no pleito do último dia 07/10, concorrendo ao cargo de deputada estadual, mostrou prestígio ao derrotar o cunhado de Fernanda, Ariston Ribeiro (Avante), atual vice-prefeito de Santa Rita.

A prefeita exonerou do cargo de Coordenadora de Programas e Projetos da prefeitura bacabeirense, Marlyanny Cristhine Pereira Oliveira, que é cunhada da vereadora.

Também mandou demitir Yan Alisson D’eça Mendes, que exercia o cargo de coordenador municipal de Juventude. Este que por sua vez, foi um dos primeiros apoiadores da campanha que elegeu Fernanda em 2016.

Yan, apesar de apoiar o candidato a Federal de Fernanda, fez campanha para o deputado estadual, Sergio Frota. Segundo informações, Yan desenvolvia seu trabalho na “Juventude” sem problemas e de forma até mesmo positiva, não dando motivos para ser exonerado do cargo e sim fomentar a suposta perseguição política por parte da Prefeita.

Pró-Tempore – Esta semana, Fernanda Gonçalo mandou mais um recado para família Calvet. Designou a servidora Ivanilde Rêgo, para exercer cumulativamente, na forma pró-tempore, o cargo de Secretária Municipal de Educação em substituição a Olga Maria Calvet, que foi submetida a “férias” e dizem a boca miúda, que férias para sempre, pois não foi pedido pela secretária.

Por mais que a prefeitura possa argumentar que não se trata de retaliação ou perseguição, é notório que apenas os que não apoiaram os candidatos de Fernanda estão sendo prejudicados e logo após as eleições.

[caption id="attachment_3155" align="aligncenter" width="662"] Yan e Frota durante a campanha[/caption]



Créditos: Blog Gláucio Ericeira